Infográfico mostra como a Internet das Coisas vai mudar a sua vida

Publicado em 4 de outubro de 2016



Já reparou como o mundo físico e o digital estão  cada vez mais próximos? O motivo é uma verdadeira revolução tecnológica está ganhando espaço. A Internet das Coisas termo que vem o inglês, Internet of Things (loT) é o nome que se dá a essa inovação que tem como objetivo conectar aparelhos eletrônicos do dia-a-dia.

A tendência é que esse movimento cresça até verdadeiramente transformar a nossa relação com a tecnologia, colocando tudo e todos num processo que os deixa, aos poucos, mais conectados.

Vem surgindo cada vez mais eletrodomésticos, relógios e até mesmo tênis e fechaduras que se conectam a internet e a outros aparelhos, como smartphones e tablets.

A Internet das Coisas já integra até mesmo o interior de nossas casas aos nossos celulares, como no novo Homekit  da Apple, que está tornando a presença da internet em diversos  objeto em uma realidade acessível. Podemos ver a mudança acontecendo até mesmo em aparelhos que podemos vestir, e que aumentam a mobilidade da internet, como no Google Glass e no Smartwatch 2, da Sony.

Esses são exemplos muito recentes. A internet das  coisas está só começando a se apresentar através de dispositivos que se comunicam com os outros, os data centers e suas nuvens. Mas a ideia de conectar objetos não é nada nova e vem sendo discutida desde 1991.

Empresas e governos estão agindo para se tornar referência e não ficar atrasado em relação a concorrência.  E as mudanças vem por aí, projeções levantadas pela equipe de Net banda larga  mostram  que, até 2021, haverá 28 bilhões de dispositivos conectados globalmente, sendo que cerca de 16 bilhões farão parte da Internet das Coisas. Isso significa muito tráfego de informações, portanto o 5G será  a base usada, pois aumentará a capacidade  da rede.

Sobre o Brasil: Como consumidores, teremos de esperar mais alguns anos antes de ver estas tecnologias realmente dispararem na América Latina. Está começando aos poucos, como a zona azul eletrônica que já está sendo implantada em São Paulo.

Além disso, o pesquisador Pedro Maló,  da Universidade  Nova de Lisboa,  defendeu que o Brasil aposte  em um terreno no qual não se vê desenvolvimento relevante em nenhum lugar do mundo: liderar a loT rural.  "O Brasil já é referência em agricultura sustentável. Por que não fazer diferente e focar no loT rural?

As possibilidades que surgem com a Internet das Coisas são infinitas. E ninguém pode negar o seu potencial, portanto não perca a oportunidade e confira o infográfico logo abaixo:


O impacto no nosso cotidiano certamente será enorme. E não falta muito tempo para começarmos a ver grandes mudanças. Um bom exemplo é o da  Universidade da Califórnia de São Francisco (UCSF), que está investindo na Internet das Coisas e usou o Google Glass na mesa de cirurgia, a iniciativa pode ser o início do uso de gadgets móveis  em massa por parte  de médicos, sobretudo os novos óculos tecnológicos.

Outra iniciativa  é o Mobii. Ele é um protótipo que surgiu para reinventar o interior dos carros, e está sendo desenvolvido pela Ford e pela Intel.

A câmera faz  um reconhecimento do rosto do motorista assim que ele entra no carro, para poder oferecer informações sobre seu cotidiano, recomendar músicas e receber orientações para acionar o mapa com GPS.

Se o sistema não reconhecer a pessoa, ele tira uma foto e manda as informações para o celular  do dono, evitando que o carro seja roubado. Esse é um exemplo de um carro alinhado com as novas propostas da  Internet das Coisas, com acessórios online e que age de maneira inteligente.

E atenção, com a multiplicação de sensores inteligentes, crescem também as possibilidades de ataques cibernéticos. Existe risco de hackers controlarem dispositivos industriais, veículos e artigos pessoais. Estratégicas preventiva devem ser pensadas antes que a tecnologia atinja seu auge.

Dica: Empresas de todos os tamanhos, das grandes às pequenas podem se beneficiar  da loT, ao investir em aplicações e tecnologia ao invés de contratar mais pessoas, podem se tornar mais competitivas. Principalmente quem trabalha ou pretende trabalhar na área de tecnologia deve desde já preparar a Infraestrutura de TI dos negócios para esta nova realidade.  Com todas as  ferramentas para o sucesso disponíveis, não há  época melhor do que está para começar a se integrar.

Fonte: Net banda larga




0 comentários :

Postar um comentário